Rodovia - Santos/SP
Engarrafamento em 2013 a caminho do Porto de Santos
Chevrolet Gigante
Chevrolet Gigante de 1941
FNM-Alfa Romeo D-9.500
FNM-Alfa Romeo D-9.500 ano 1952
Caminhão Ford F600
Ford F600 ano 1957

Industria de carros brasileira - Volvo

Volvo L385 Viking

Industria de carros brasileira - Volvo

Volvo L395 Titan

Industria de carros brasileira - Chevrolet

Chevrolet Gigante 1939

1934 - Em 1934 desembarcaram os primeiros quatro caminhões da Volvo no Brasil. Em pouco tempo, os caminhões Volvo ficariam famosos em todas as regiões do País por conta de sua qualidade, robustez e resistência ao rodarem na então minguada malha rodoviária nacional das décadas de trinta e quarenta, formada majoritariamente por estradas precárias. Nestes dois primeiros anos, prevaleciam veículos com motores do tipo “H”, com 4,1 litros e 75cv, e os FCH e FDH, de 4,39 litros e 90cv. No início alguns lançamentos da Volvo tornaram-se famosos no Brasil - Nas imagens o L385 “Viking” e o L395 “Titan”.


Industria de carros brasileira - Chevrolet

Chevrolet Gigante 1941

Industria de carros brasileira - Chevrolet

Chevrolet Buldogue de 1948 (importado/ou montado aqui)

Industria de carros brasileira - Chevrolet

Chevrolet de 1948

No começo de 1949 a FNM firmou contrato com a Italiana Isotta Fraschini para a fabricação de um caminhão Diesel de 7,5 lt, inicialmente apenas montado aqui, mas com projeto de nacionalização progressiva. Até o fim daquele ano foram entregues 200 desses caminhões, denominados FNM IF-D-7300 para 7.500 kg. Mas já em 1950 a Isotta, que enfrentava dificuldades financeiras em casa, veio a encerrar as suas atividades.
Em vista disso, pouco tempo depois (ainda em 1950) a FNM firmou um novo acordo, com a também italiana Alfa Romeo, pelo qual seriam fabricados os caminhões Alfa Romeo, e também chassis para ônibus, sob licença da marca italiana. Os caminhões seriam denominados FNM-Alfa Romeo D-9.500, e seriam equipados com motor de 130 CV, tendo uma capacidade de carga de 8.100 kg (aumentada para 22.000 kg, se acoplado a uma carreta de dois eixos).


Industria de carros brasileira - FNM-Isotta

FNM IF-D-7300

Industria de carros brasileira - FNM-Alfa

FNM-Alfa Romeo D-9.500 ano 1952

Industria de carros brasileira - Mercedes-Benz

Mercedes-Benz L312 ano 1955

O L-312 foi o primeiro caminhão da Mercedes Benz fabricado no Brasil. Lançado em 1956, era chamado de "Torpedo" por causa do formato do cofre do motor, que lembrava um projétil. Com capacidade para 6 toneladas de carga, era considerado um caminhão médio. O motor de 6 cilindros em linha e injeção direta, desenvolvia 100 cavalos. Foi o primeiro caminhão fabricado no Brasil movido a diesel. Naquele tempo, isso era uma novidade, pois de cada 100 caminhões que rodavam no Brasil, 98 usavam gasolina. Um L-312 com cinco toneladas de carga fazia mais ou menos 6 quilômetros por litro.
A Ford lançaria em agosto de 1957 o F-600 com motor V8 de 4,5 litros a gasolina, com 161 cv de potência e capacidade de 6,5 toneladas. Saiu da linha de montagem da antiga fábrica da Ford no bairro do Ipiranga, com índice de nacionalização de 40%. Até então, os veículos eram montados no Brasil com peças importadas dos Estados Unidos. O primeiro desafio do Ford F-600 nacional foi uma viagem histórica até Caruaru, em Pernambuco, enfrentando mais de 1.500 km de estradas, sendo 1.100 km não pavimentados.
Já em 1958 a FNM lançava o modelo D-11.000, com motor de 11 litros e potência de 150 CV, a qual seria aumentada para 175 CV em 1967. Em 21 de abril de 1960, em comemoração à fundação de Brasília, a FNM lança o 1º automóvel da sua linha, derivado do Alfa Romeo 2000, e denominado FNM JK. Posteriormente ele seria substituído pelo modelo FNM 2150, e mais tarde pelo Alfa Romeo 2300.


Industria de carros brasileira - Chevrolet

Chevrolet ano 1957

Industria de carros brasileira - Ford

Ford F600 ano 1959

Industria de carros brasileira - FNM

FNM D-11.000 ano 1958

No ano de 1958, O Mercedes L-312 foi substituído pelo cara-chata LP-321.
Em 1959, foi lançado o caminhão médio ford F-350, como motor V8 e 2.670 kg de capacidade de carga.
O L-75 foi o primeiro modelo fabricado pela Scania aqui no Brasil pela então Scania-Vabis. Ele começou a povoar as rodovias brasileiras a partir 1959. Nos primórdios, os caminhões eram produzidos na linha de montagem da Vemag, que importava veículos Scania-Vabis desde 1951. O motor era importado da Suécia, e cerca de 35% das peças eram nacionais. A partir de junho de 1960, com uma fábrica de motores já instalada no bairro Ipiranga, a Scania-Vabis assume a produção completa dos veículos, com motor brasileiro e montagem na Vemag.


Industria de carros brasileira - Mercedes-Benz

Mercedes LP321 ano 1958

Industria de carros brasileira - Ford

Ford F350 ano 1959

Industria de carros brasileira - Scania

Scania L75 ano 1959

Em 1961, ano da inauguração de Brasília, a Ford lançou o primeiro F-600 com motor a diesel.
Em 12 de dezembro de 1962, é inaugurada a fábrica da Scania-Vabis em São Bernardo do Campo (SP). A Scania assume a produção completa dos caminhões, desde o motor até a linha de montagem. O L-75 tinha o motor D-10 de 6 cilindros com 165 cv de potência. Com relação às cores, os primeiros L 75 saíram da linha de montagem na cor cinza-claro. A partir de agosto de 1960, o modelo passa a ser pintado de azul e, em abril de 1963, a cor dos caminhões passa a ser o laranja. A cor dos modelos era padrão por um motivo simples: a linha de montagem não tinha capacidade de disponibilizar diferentes opções de cores.
Em 1964 foi lançado o Mercedes L-1111


Industria de carros brasileira - Ford

Ford F600 diesel ano 1961

Industria de carros brasileira - Scania

Scania L75 (Azul) ano 1962

Industria de carros brasileira - Mercedes-Benz

Mercedes L1111 ano 1964

Em 1968 a fábrica da FNM foi vendida para a Alfa Romeo italiana, numa das primeiras privatizações do país.
Na década de 70 começou a ser fabricado o mercedes L-1113, o caminhão mais vendido no brasil em toda a história, com mais de 200.000 unidades comercializadas.


Industria de carros brasileira - Chevrolet

Chevrolet D-70 ano 1970

Industria de carros brasileira - Mercedes-Benz

Mercedes L1113 ano 1971

Industria de carros brasileira - FNM

Onibus Mercedes

FNM 180 ano 1972

Em 1972, a Alfa Romeu/FNM lançou os novos caminhões FNM 180 e 210, com 180 CV e 215 CV, respectivamente
Em 1975 começou a ser produzida a ford F-4000 equipado com motor MWM a diesel.


Industria de carros brasileira - FNM

FNM 210 ano 1972

Industria de carros brasileira - Ford

Ford F-4000 ano 1975

Industria de carros brasileira - Scania

Scania 111 ano 1976

Em 1976, foi lançado o scania 111 com motor de 203 cv. O modelo estava disponível em três versões: LS, com dois eixos traseiros, LT, com dois eixos traseiros traçado e L, na versão 4×2.
Em 1977 a linha de produtos foi ampliada com o lançamento dos modelos F-7000, FT-7000, F-8000 e FT-8500, o primeiro cavalo-mecânico da Ford.


Industria de carros brasileira - Ford

Ford F7000 ano 1977

Industria de carros brasileira - Ford

Ford FT-7000 ano 1977

Industria de carros brasileira - Ford

Ford FT-8500 ano 1977

Em 1973 a FIAT compra 43% das ações da Alfa Romeo, e em 1976 assume o total controle acionário. A Fiat continuou produzindo os FNM 180 e 210 até 1979, quando os substituiu pelo FIAT 190
Somente em 1980 seria fabricado o primeiro modelo nacional, o volvo NL-10.


Industria de carros brasileira - Fiat

Fiat 190 ano 1979

Industria de carros brasileira - Volvo

Volvo NL-10 ano 1980

Industria de carros brasileira - Agrale

Agrale TX 1100

Início da comercialização do caminhão Agrale TX 1100, precursor da atual família de veículos Agrale.


Outros Sites Nossos

O melhor em itinerários do Brasil
O melhor em itinerários do Brasil
Propague seus produtos
Leia livros grátis
Leia livros grátis agora!